Quadrilha acua Polícia Militar e explode cofre de agência

30/07/2013 10:33

Na madrugada de ontem, o município de Baturité, a 93 quilômetros de Fortaleza, testemunhou a audácia de assaltantes. Uma quadrilha formada por cerca de 30 homens fortemente armados, trajando roupas camufladas, encurralou a Polícia Militar e explodiu a agência do Banco do Brasil local. 

 

Segundo testemunhas, toda a ação durou cerca de 20 minutos. O grupo fugiu levando parte do dinheiro. A quantia não foi informada. O restante das cédulas ficou espalhado pelo chão da agência.


A ação se deu por volta das 3 horas, quando a quadrilha tomou a praça Santa Luzia, no centro da cidade, onde o banco fica localizado. “Minha mãe foi beber água e ouviu eles expulsando algumas pessoas que estavam na praça. Pensou que era alguma briga, mas viu que todos estavam armados com fuzil e usavam roupas camufladas como a do Exército. Um deles estava com uma lanterna, ameaçando quem tentasse olhar pela janela”, contou o estudante Ramon Camurça, 20 anos.

 

 

 

 

 

 

 

Segundo testemunhas, toda a ação durou cerca de 20 minutos. O grupo fugiu levando parte do dinheiro. A quantia não foi informada. O restante das cédulas ficou espalhado pelo chão da agência.


A ação se deu por volta das 3 horas, quando a quadrilha tomou a praça Santa Luzia, no centro da cidade, onde o banco fica localizado. “Minha mãe foi beber água e ouviu eles expulsando algumas pessoas que estavam na praça. Pensou que era alguma briga, mas viu que todos estavam armados com fuzil e usavam roupas camufladas como a do Exército. Um deles estava com uma lanterna, ameaçando quem tentasse olhar pela janela”, contou o estudante Ramon Camurça, 20 anos.


Em seguida, conta ele, o que se ouviu foi uma explosão. A força da explosão fez com que a parede da agência desmoronasse, permitindo que o cofre fosse visto do meio da rua. Após o crime, a quadrilha deixou o local levando malotes de dinheiro.

Agência saqueada

O prédio de dois andares onde está o BB ficou destruído. Pedaços de concreto de aproximadamente cinco quilos foram arremessados a 20 metros de distância. Cédulas de R$ 50 e R$ 100 também foram parar na calçada. “Nosso apartamento estremeceu inteiro. Foi uma cena que nunca vai sair da minha cabeça”, disse a dona de casa Neuza Maria Camurça, 52.

 

Testemunhas relataram que, com a saída dos assaltantes, alguns moradores foram até a agência e saquearam o local. “Tinha muita gente rasgando envelopes de depósito para retirar o dinheiro de dentro. Só pararam quando a Polícia conseguiu chegar”, contou uma testemunha. Pela manhã, algumas pessoas ainda procuravam cédulas nas proximidades da praça. Dentro da agência, ainda era possível avistar dinheiro entre os escombros.


ENTENDA A NOTÍCIA


Parte da quadrilha seguiu para o Banco do Brasil, onde dinamitou o cofre e roubou o dinheiro. O restante do grupo se dirigiu ao destacamento da PM, onde incendiou dois carros roubados, impedindo a passagem dos policiais.

 

Saiba mais


Roubos crescem 27,9%

 

Com o ataque ao Banco do Brasil de Baturité, ontem, o número de ações contra bancos subiu 27,9%, em relação ao mesmo período do ano passado.  

 

Entre 1º janeiro e 29 de julho deste ano, 55 casos foram registrados. Em 2012, nesse intervalo, foram 43 ocorrências. Durante a ação de ontem, a Delegacia Regional de Baturité não estava funcionando. Os policiais acreditam que, por esse motivo, o prédio não foi atacado.

 

Este foi o segundo assalto a banco em municípios da Serra de Baturité. Na última quinta-feira, criminosos assaltaram o Banco do Brasil de Redenção. Na ocasião, quatro homens armados invadiram e assaltaram a agência, durante a tarde.

Nota Sindvigilantes - A polícia para conter cidadãos que querem manifestar-se em atos públicos é eficiente com bombas de gás e de efeito moral como também com balas de borracha, agora na hora de ser reprimir a ação dos bandidos não consegue ser eficiente.

 

Jornal O POVO - 30 DE JULHO
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!